domingo, dezembro 25

Estorinha sem importância: Morales, Zapatero e a COPE

Há dias, um humorista da COPE (cadeia de rádio espanhola ligada à hierarquia católica) fez-se passar por Zapatero numa chamada telefónica, radiodifundida, ao recém eleito Evo Morales. Em animadíssima conversa e entre outras "bocas", "Zapatero" convidou Morales a fazer a sua primeira visita oficial a Espanha. Morales não detectou o logro. Agora o governo de Espanha exige à COPE desculpas públicas e certamente se esforçará por não ficar por aqui: com a discussão do estatuto da Catalunha a começar em breve, um pouco de censura viria bem a calhar.
O telefonema emitido na COPE pode ser escutado aqui.

Post scriptum: Sobre Morales e o contexto da sua eleição vale a pena ler este artigo de Álvaro Vargas Llosa.

4 comentários:

on disse...

Um pergunta sem importância: se eu um dia destes fizer um telefonema em teu nome, não te importas pois não?
Uma brincadeirinha :)))

lino disse...

Importo, pois! Não fui eu quem fez o telefonema ao Evo...

on disse...

O Zapatero também não:))))

Obrigado por teres chamado a atenção para o Evo Morales. Acabo de fazer um post sobre ele.

on disse...

Em 2001 o governo boliviano, sob pressão do Banco Mundial, privatizou a companhia das águas e declarou toda a água da Bolívia propriedade privada. Para usar a água de um poço ou para recolher água da chuva era necessário obter licenças da International Water Limited, uma multinacional controlada pela Bechtel Corporation. A implementação de tais leis levaria a que nalguns distritos onde o poder de compra médio ronda os 90 euros a população tivesse de gastar 20% desse valor em água. Evo Morales foi um dos lideres do movimento que se opôs com sucesso à implementação desta lei.