domingo, setembro 2

E a luz desfez-se



Dando cumprimento a mais uma directiva do Grande Irmão que sabe melhor do que nós como devemos iluminar os nossos espaços, está ilegalizado a partir de ontem o fabrico de lâmpadas incandescentes na UE. A comercialização deste simpático produto está também condenada, ficando restringida a stocks e a modelos muito específicos. A sentença para o halogéneo está também lavrada: morte daqui a quatro anos. Preparemo-nos então para gastar uma pipa de euros nos LED que nos vão obrigar a consumir, para poupar uma pequena quantidade de energia - poupança que nem sentiremos porque a factura vai continuar a subir a favor das eléctricas. As novas lâmpadas anunciam com pompa grande longevidade. Como se a durabilidade técnica pudesse ser um desafio à legislativite compulsiva e à simpatia por algum novo lobby, que hão-de restringir o uso do LED mais cedo do que tarde.

______________


Duas ligações interessantes: http://greenwashinglamps.wordpress.com/ e http://freedomlightbulb.blogspot.pt/

1 comentário:

Peter T disse...

Sim, "Grande Irmão"... e isso.

Importante a decir tambem que em total, nao economiza a energia da sociedade, seja que seja um pouco para pessoas, de trocar as lampadas mais usadas
(e que podem faxer de modo bem voluntario)

Saudade do pais Portugal, onde vivei um tempo...
Obrigado pelo link
Peter, Freedomlightbulb.org