terça-feira, novembro 22

Este curioso mundo

Juan José Cortés é o pai da pequena Mari Luz, assassinada em 2008. Depois de uma aproximação ao PP, de quem chegou a ser consultor para a reforma do processo criminal, o partido deixou-o cair, provavelmente devido ao seu envolvimento num tiroteio entre familiares. Agora, Cortés está em vias de criar uma nova entidade religiosa, e o processo formal está muito adiantado. A nova congregação chama-se Iglesia Evangélica Ministerio Juan José Cortés e já tem 40 fiéis. Está tudo contado no El Mundo de ontem. Cortés termina assim a sua colaboração na Igreja Evangélica de Filadelfia, à qual pertencia há 17 anos. Na nova igreja espera ter mais margem de manobra para a criação de um novo espírito social, ao serviço dos cidadãos.

1 comentário:

michaeldiary disse...

E espantosa a facilidade com que, nos dias de hoje, se cria uma religião.
Qualquer um, com um pouco de lábia, consegue arrastar atras de si pessoas que procuram a solução para os seus problemas na espiritualidade. A este facto não e alheio a dificuldade que as pessoas encontram no dia a dia para fazer face a vida.